terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Mudar de Vida



"Não mudaremos a vida se não mudamos de vida. Há que perder a paciência."
"Se não mudarmos, não nos mudamos; isto é, se não mudarmos de vida, não mudamos a vida. Quando digo mudar de vida, não é deixar de ser pedreiro para passar a ser médico. Não é isso. É preciso mudar a forma de entender o mundo. O mundo precisa de ação; mas não se chega à ação sem que isso tenha sido elaborado pelo espírito." 

José Saramago

sábado, 18 de fevereiro de 2017

A Lenda de São Martinho


A Lenda de São Martinho, 
uma história sobre cooperação, sobre partilha
sobre dividir o que se tem por aqueles que têm menos que nós.

Conheça a história aqui

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Picuinhas


Ser Picuinhas...
É um adjetivo com sentido pejorativo que é usado para qualificar a pessoa que se detém, se preocupa e se queixa com qualquer coisa. Carateriza uma pessoa muito minuciosa, preocupada com pormenores.
Uma pessoa picuinhas pode ser motivada quer pelo perfeccionismo quer pela crítica (muitas vezes, pouco construtiva). Na primeira situação, as intenções da pessoa parecem-me positivas, mas na segunda situação, as motivações da pessoa são pouco benéficas para todos os envolvidos.
Alterarmos o nosso comportamento constantemente, de forma a satisfazermos as expetativas dos outros, é muito cansativo.
Tal como li num site:
"Dou-me ao luxo de ser quem sou, sem me prender a insatisfações absurdas de pessoas que não estão preparadas para viver a vida do jeitinho que ela é."

Texto inspirado em textos existentes na internet

Equilíbrio entre a Vida Pessoal e Vida Profissional


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

O tempo tem o tempo que o tempo tem


Tudo tem um tempo para acontecer.
A pressa dos tempos impulsa-nos a desejar que tudo aconteça rapidamente.
Vivemos num tempo do fast food.
Mas tal como na alimentação, esta modalidade só nos tem trazido mais problemas que soluções.
Há que mudar, mudar para uma alimentação saudável.
Há que mudar: "há que dar tempo ao tempo".

Esperar é difícil, ainda mais quando as pessoas à nossa volta exigem resultados.
O ato de esperar pode ser considerado preguiça, inércia, desmotivação, desinteresse, depressão...
Mas por vezes, é necessário esperar pelos outros, andar no ritmo e de acordo com o tempo das outras pessoas.
Se fossemos sozinhos, chegávamos mais rápido, mas chegar acompanhado de outra pessoa, tem outro sabor.
Tem sabor: a partilha, a companheirismo, a apoio, a comunhão, a aprendizagem de novas perspetivas.
Repartir alegrias. Partilhar bons e menos bons momentos.
Trocar conhecimentos e experiências, com um forte senso de justiça para o bem da humanidade.
Juntos somos muito mais, que a soma das partes.

Autoria: Sandra Mendes

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Luto


Existe um tempo mínimo ou máximo para fazer/terminar o luto?
O luto da perda de uma pessoa próxima a nós, de um animal, de um bem material, de uma parte do nosso corpo, de um pensamento ou crença!

O que te inspira?


“Os contos servem para adormecer as crianças e para despertar os adultos.”
Hans Christian Andersen

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Consciência tranquila


Depois de passarmos por um momento turbulento na nossa vida, depois de termos tomado uma escolha de acordo com os nossos ideais e valores, e depois de confiarmos e de termos fé em Deus, a decisão e o comportamento da outra pessoa passa a ser secundária. Já não tem tanta importância como primeiramente julgávamos.

Isto é, muitas vezes por medo fazemos escolhas de forma a mostrarmos-nos como pessoas fortes face aos outros. Ninguém gosta de ser rejeitado pelas suas fraquezas, vulnerabilidades ou defeitos. Corrermos estes riscos de vulnerabilidade, é um sinal claro de coragem.

Ultrapassado o Cabo das Tormentas, podemos rebaptiza-lo como o Cabo da Boa Esperança.
E nessa altura estamos preparados para novos Voos ou Mares nunca antes navegados.

O segredo está na nossa transformação interior e não nos resultados obtidos. Até porque enfrentarmos os nossos medos pode conduzir à descoberta de novas paisagens mais belas, mais ricas em todos os sentidos. Nós nunca mais seremos os mesmos, nem veremos as coisas da mesma forma.

Autoria: Sandra Mendes

Qual é o propósito do ser humano no planeta Terra?


Qual é o propósito do ser humano no planeta Terra?
Sobrevivência do ser?
Reprodução da espécie?
Conhecimento intelectual?
Evolução espiritual?
Vivência de emoções e experiências?
Todos nós somos seres à procura de pelo menos um dos propósitos em cima referidos. Apesar, de achar que a vivência de emoções e de  experiências é transversal a todos os nós.
Podemos ter especial interesse por um dos propósitos, mas a vida pode-nos convidar a viver outro propósito que à primeira vista não teria tanto interesse para nós.
Por exemplo, podemos descobrir que o melhor para nós seria ter filhos e construir uma família. Mas a vida insiste em nos direccionar na construção de uma carreira (conhecimento intelectual).
Por exemplo, podemos desejar  evoluir espiritualmente, mas não é possível pois temos de dedicar a maior parte do nosso tempo a fugir da nossa cidade, pois esta está em guerra.
Os nossos desejos nem sempre estão em sintonia com o que é melhor para nós, naquele momento da nossa vida.
Só temos duas escolhas: aceitamos ou revoltamos-nos.
Qual é a tua escolha?

Autoria: Sandra Mendes

sábado, 4 de fevereiro de 2017

O que não tem remédio, remedeado está


Vencer medos, tendo fé em Deus.
Termos medo, é positivo pois permite que sejamos cautelosos ou prudentes na nossa vida.
Contudo, o medo é negativo, quando esse medo nos condiciona, escraviza, faz que mintamos, ocultemos informações ou que fiquemos calados perante os desafios.
Se acredita que pode superar o medo a partir de uma atitude de fé e, obviamente, tal atitude está de acordo com a vontade de Deus, vá em frente e faça o que tem de ser feito!
Não temos que temer, basta crer.
Entregue, confie em Deus.

Texto inspirado em textos da internet

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Quando as coisas não acontecem como nós imaginavamos


A vida é mudança, é impermanência.  
A imprevisibilidade é uma lei da vida.
Temos que viver o que a vida é, e o que ela tem para nos oferecer.
Temos que deixar que as situações sigam o seu rumo, não podemos reter, controlar. 
Temos que fluir com os acontecimentos.
Temos que acreditar que a vida só nos leva para onde temos ir/estar.
Temos que aceitar que as coisas são o que são, mesmo que não seja como queremos. 
Temos que largar/perder o que já não tem utilidade na nossa vida para permitir que o novo surja/chegue à nossa vida.
Temos que desenvolver flexibilidade e criatividade. 
Temos que aceitar tudo o que vier, todas as mudanças, todas as alterações aos nossos planos magníficos e “perfeitos”. 
Com os imprevistos, podemos-nos abrir às novas possibilidades, maiores e melhores do que imaginávamos.
No fim, acontece sempre o que era melhor para nós.

Júpiter em Balança oposição a Úrano em Carneiro
Agir por iniciativa própria vs cooperar com o outro.
Respeito pelo eu vs equilíbrio das relações.

O nosso comportamento deve ser regido pelo equilíbrio, ética e justiça nas parcerias.

Texto inspirado em conteúdos disponíveis na internet