segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Uma pequena visita a um mapa astral


Planeta Saturno Leão na 7ª Casa no mapa astral:
A pessoa é aconselhada a refletir sobre a razão pela qual ela atraiu estas qualidades específicas noutra pessoa. O que é que a outra pessoa está "vivendo" por mim?
A pessoa é convidada a vencer medos relacionados com a afirmação da sua identidade numa relação.

Planeta Sol Gémeos na 4ª Casa no mapa astral:
Descobrir e afirmar a sua identidade. Quem sou eu? Sou uma réplica da minha família ou um elemento extraterrestre da minha família?
A pessoa é convidada a viver na dualidade entre a sua própria identidade e a identidade da sua família. É convidada a distinguir a sua identidade individual como separada do ambiente familiar sem negar que faz parte da família.

Planeta Júpiter Gémeos na 5ª Casa no mapa astral:
A criatividade é uma réplica da própria criação divina. Em outras palavras, sendo criativos, nós podemos encontrar Deus em nós mesmos.
A pessoa é convidada a auto-expressar-se criativamente, na conjugação de elementos antagónicos (racional vs criativo; mente vs emocional).

Nodo Norte Balança na 9ª Casa no mapa astral:
A pessoa é aconselhada a cooperar nas relações, a ter fé no parceiro, a viver relações equilibradas e harmoniosas, mantendo a sua identidade própria e independente da relação. É aconselhada a ver as relações à luz de uma perspectiva superior.
A pessoa vem aprender a cooperar sem perder a identidade, bem como  aprender a ganhar sabedoria sem perder a simplicidade e humildade.

Planeta Neptuno Sagitário na 11ª Casa no mapa astral:
A pessoa pode perseguir as metas utópicas ou ireais ou impossíveis de alcançar. Ao nos confrontarmos com a desilusão na casa de Netuno, nos tornamos conscientes das nossas limitações, recordando-nos de que existe algo maior do que nós, que comanda a vida.
A pessoa é aconselhada a servir causas sociais ou humanitárias ou amizades, como uma autêntica maneira de dar sentido à vida.

Planeta Plutão Balança na 8ª Casa no mapa astral:
Algumas pessoas dominam maravilhosamente e dirigem com grande habilidade a energia da sua libido em realizações impressionantes. Winston Churchill, Leonardo da Vinci, Galileu e Bismarck - todos homens de excepcional força e competência - nasceram com Plutão na casa 8. Este posicionamento também mostra tremenda força e recursos em crises, bem como a resistência de liderar outras pessoas em tempos difíceis. Além de reorientarem o uso da força nos níveis físico, mental, social, emocional ou espiritual, eles possuem a habilidade de alterar drasticamente a vida daqueles com quem têm contato.
A pessoa é aconselhada a dominar, controlar, equilbrar os seus instintos, impulsos, comportamentos agressivos nas relações.

Planeta Úrano Escorpião na 9ª Casa no mapa astral:
A pessoa é aconselhada a transformar ideias, intuições, visões em sistemas de crenças filosóficos ou religiosos inovadores, em sistemas educativos progressivos.

Planeta Lua Caranguejo na 7ª Casa no mapa astral:
Facilidade em perceber os sentimentos das outras pessoas. A sua presença transmite paz e segurança nas suas relações. Pode liderar multidões.
A pessoa é aconselhada a viver as suas emoções de uma forma carinhosa e segura nas suas relações.

Quiron Touro na 3ª Casa no mapa astral:
Tem o dom de incentivar a concretização dos dotes criativos dos outros, sem sentir inveja. Tem o dom de expressar os sentimentos e as emoções através da palavra e de exprimir com clareza assuntos controversos e experiências de outras dimensões.
Quíron em Touro na Casa 3 tende a falar lentamente, e o seu assunto é sempre sobre dinheiro.
Quando Quíron está em bom aspecto a Mercúrio, aumenta a capacidade de comunicar e de ensinar. Porém, em muitos casos, a pessoa acha que fala ou se expressa muito bem e na verdade ninguém compreende a sua linha de raciocínio ou a sua fala.
A pessoa é aconselhada a curar as suas feridas físicas, do corpo, de autoestima, de falta de se atribuir valor, de alimentação, de criatividade, falando ou escrevendo sobre elas.

Planeta Mercúrio Touro na 3ª Casa no mapa astral:
A pessoa é aconselhada a falar sobre os aspectos físicos, práticos, concretos e reais das situações.

Planeta Vénus Carneiro na 3ª Casa no mapa astral:
Falta de amor na sua comunicação.
A pessoa é aconselhada a amar-se a si própria, a valorizar-se e a falar sobre isso.

Planeta Marte Carneiro na 3ª Casa no mapa astral:
Impulsiva e agressiva na sua forma de falar. Espírito líder na sua comunicação.
A pessoa é aconselhada a falar energetica e apaixonadamente.

Lilith Gémeos na 4ª Casa no mapa astral:
A pessoa é aconselhada a aceitar e a conjugar as dualidades, as contradições, os elementos antagónicos existentes na sua família, na sua história pessoal, bem como a educação e a formação que recebeu.

Roda da Fortuna Peixes na 2ª Casa no mapa astral:
A pessoa é aconselhada a servir segundo os seus valores.



quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Como lidar com pessoas mimadas


Eu quero porque quero!

Situação:
Lidar com pessoas mimadas pode ser desgastante.
As pessoas mimadas pedem favores e coisas às outras pessoas como se elas tiverem um direito adquirido sobre essas coisas, sem preocupação pelos sentimentos da outra pessoa.
Exigem, exigem, querem receber porque sentem que tem esse direito.
E se a outra pessoa não dá aquilo que querem ou se não dão aquilo de que estão à espera ou se não dão aquilo que vá de encontro com as suas expectativas, as pessoas mimadas fazem birra, choram, lamentam-se, fazem biquinho, batem o pé, esperneiam, imploram, ficam magoados, deixam de falar com a pessoa que não lhe deu aquilo que queriam ou fazem-se de vítimas.

Solução:
Temos que impor limites. Saber dizer "não". Não ceder a chantagens emocionais.
Se a pessoa mimada tentar fazer mal a si própria, chame um médico ou peça ajuda profissional. Caso contrário, não se sinta culpada pelo comportamento da pessoa mimada. Deixe-a viver as consequências dos seus comportamentos manipuladores, mesmo que isso faça sofrer a pessoa mimada.
Não tenha medo de ser rejeitada. Tolere a rejeição, mostre-lhe que a pessoa mimada não a pode controlar com reclamações e choros.
Sentir-se excessivamente mal e perturbado por causa dos problemas dos outros é neurótico.
Importarmos-nos com as outras pessoas, sentirmos por elas, mostrarmos compaixão. Entretanto, isso não significa que precisamos sofrer junto com elas e no mesmo grau de intensidade. Não ajudamos as pessoas quando ficamos perturbados a ponto de também estarmos em um estágio de confusão emocional. Se sente muita pena dessa pessoa ou sofre junto com ela, vai recuar e, então, perpetuar o mesmo comportamento imaturo que ela teve a vida inteira. Quando controlar a sua culpa, a sua  pena pelos outros e o medo de ser rejeitado, então poderá ser realmente uma pessoa amorosa com as pessoas mimadas.
As pessoas mimadas precisam de ajuda e de alguém com a cabeça no lugar, não de alguém que ceda aos seus caprichos e loucuras porque foi exatamente assim que essas pessoas ficaram do jeito que são.

Nunca se esqueça que recebemos o comportamento que toleramos.

Fonte: Texto inspirado em textos da internet

domingo, 16 de outubro de 2016

Obrigada meu Deus!


Obrigada meu Deus por tudo o que tenho e sou.
"A vida nem sempre te dá o que pedes, mas dá-te sempre aquilo de que precisas".
Texto extraído do livro "O Monge que vendeu o seu Ferrari" de Robin Sharma

sábado, 15 de outubro de 2016

Porque trabalhas?


"Na mão que oferece rosas resta sempre um resquício do perfume das flores".
Provérbio chinês

O significado é evidente: se trabalhares para melhorar a vida das outras pessoas, indiretamente melhoras também a tua. Se praticares diariamente atos fortuitos de bondade, a tua própria vida tornar-se-á muito mais rica e significativa. Para cultivares a sacralidade e santidade de cada dia, serve os outros, não importa como.

Texto extraído do livro "O Monge que vendeu o seu Ferrari" de Robin Sharma

Sê arquiteto do teu futuro


Age como se o fracasso fosse uma coisa impossível e terás o êxito garantido.
Apaga todo e qualquer pensamento negativo de que não vais conseguir alcançar os teus objetivos, sejam eles materiais ou espirituais.
Sê corajoso e não imponhas limites à tua imaginação.
Nunca sejas prisioneiro do teu passado.
Torna-te o arquiteto do teu futuro.
Nunca mais serás o mesmo.

Texto extraído do livro "O Monge que vendeu o seu Ferrari" de Robin Sharma

Quem és tu?


"Não somos seres humanos a viverem uma experiência espiritual. Somos seres espirituais a viverem uma experiência humana."
Provérbio indiano

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Quando as pessoas não sabem o que querem!


Quando as pessoas não sabem o que querem!
Quando as pessoas muito escolhem e pouco abarcam!
Quem tudo quer, tudo perde!
Tentamos controlar tanto o resultado, que perdemos os milagres e as maravilhas da vida.
Saber escolher, é uma virtude.
Tomar uma decisão implica recolher informações e tomar a decisão tendo em conta objectivos preestabelecidos.
Se não sabemos o que queremos, qualquer decisão é boa. Se não sabemos para onde queremos ir, todos os caminhos são bons.
Por isso é importante estabelecermos objetivos, metas e prioridades na nossa vida, e depois tomarmos decisões de acordo com eles, e posteriormente agirmos em consonância.
Deixar fluir, confia no universo e a vida será mais rica em significativas, maravilhosas e milagrosas experiências.

Autoria: Sandra Mendes

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Cada dia é um bico de obra


Manhã na minha ruela, sol pela janela
O senhor jeitoso dá tréguas ao berbequim

O galo descansa, ri-se a criança
Hoje não há birras, a tudo diz que sim

O casal em guerra do segundo andar
Fez as pazes, está lá fora a namorar

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para celebrarmos hoje com um fado que se empolga
É dia de folga!

Sem pressa de ar invencível, saia, saltos, rímel
Vou descer à rua, pode o trânsito parar

O guarda desfruta, a fiscal não multa
Passo e o turista, faz por não atrapalhar

Dona laura hoje vai ler o jornal
Na cozinha está o esposo de avental

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos, faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para celebrarmos hoje com um fado que se empolga
É dia de folga!

Folga de ser-se quem se é
E de fazer tudo porque tem que ser
Folga para ao menos uma vez
A vida ser como nos apetecer

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos, faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para a tristeza ir de volta e o fado celebrar

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos, faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para celebrarmos hoje com um fado que se empolga
É dia de folga

Este é o fado que se empolga
No dia de folga!
No dia de folga!

Letra da música: "Dia de Folga".
Interpretação de Ana Moura.

domingo, 2 de outubro de 2016

Qual é a tua paixão?



"Somos formados e moldados por aquilo que amamos."
Goethe


Descobre o que te apaixona na vida e faz isso a tua maior prioridade.

Quem somos?


Quando emigramos para outro país, sentimos mais necessidade de afirmar a nossa identidade.
Quem somos? O que nos define? O que nos distingue dos outros?

Dicas para uma entrevista de emprego?


Tu não és o teu currículo.
Tu não és as empresas em que tu trabalhas.
Tu não és o salário que ganhas.
Tu és o que vives.
As pessoas que tu conheces.
As pessoas que tu amas.
Os livros que tu lês.
As músicas que tu ouves.
Os cheiros que tu sentes.
Os sabores que tu saboreias.
Os lugares que tu visitas.
As experiências que tu sentes.
Tu és o que pensas.
Os pensamentos que tens.
As crenças que acreditas.
As atitudes que assumes.

Texto inspirado no artigo do site Conti outra.

sábado, 1 de outubro de 2016

Para onde vais?


"O objetivo da vida é uma vida com objetivos."
Texto extraído do livro "O Monge que vendeu o seu Ferrari" de Robin Sharma

Viver em simplicidade


"A verdadeira generosidade para com o futuro consiste em entregar tudo ao presente".

Texto extraído do livro "O Monge que vendeu o seu Ferrari" de Robin Sharma

O que procuras na vida?


O segredo da felicidade é simples: descobre o que é que realmente gostas de fazer e, depois, canaliza toda a tua energia nessa direção.

Texto extraído do livro "O Monge que vendeu o seu Ferrari" de Robin Sharma