sexta-feira, 21 de julho de 2017

Transformar problemas em oportunidades


Desemprego...

Pode ser um momento para refletir, para repensar, para reinventar a nossa vida.

Vale a pena refletir.
Na vida...
O que gostas de fazer?
O que fazes bem?
O que me carateriza?
O que é importante para mim?
A que dás valor?

Vale a pena repensar-nos. 
Na vida...
É possível gostar de fazer outras tarefas?
É possível fazer diferente, fazer melhor?
Existe algo mais com que me identifico?
Tenho priorizado o que é importante?
Tenho dado valor aquilo que valorizo?

Vale a pena reinventar-nos. 
Na vida...
Vou olhar sob diferentes perspetivas.
Vou experimentar novidades.
Vou fazer de forma diferente.
Vou casar áreas distantes e distintas.
Vou acrescentar pormenores.
Vou reutilizar.
Vou criar.
Vou inovar.

Vou acreditar que tudo é possível!

E tu, vais aproveitar esta oportunidade?!
E tu, vais transformar problemas em oportunidades?!

Lei do menor esforço...


Lei do menor esforço...

Para nos relacionarmos com as outras pessoas devia haver um livro com regras. Era mais fácil.

Evitava muitos problemas e mal entendidos.

Há tanto desemprego.
Há tanto trabalho para fazer.

E ninguém disposto a trabalhar.
E ninguém quer problemas.

Querem trabalho fácil e bem remunerado.
Querem um emprego com qualidade.

Quando digo que não quero, não quero!


Quando digo que não quero, não quero! Porque é que insistem?!

Se vivemos numa democracia, devíamos ser livres para escolher de acordo com a nossa consciência.

Mas quando insistem que devemos comer carne, quando somos vegetarianos. Não me parece muito correto! Merecemos respeito!

Podemos estar errados, mas ninguém nos deve forçar a comer aquilo que não queremos!

Se as consequências das nossas escolhas não prejudicarem terceiros, a liberdade de escolha é nossa. A responsabilidade é nossa.

A minha liberdade termina quando começa a liberdade do outro.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Como quebrar o ciclo vicioso de comportamentos destrutivos?


Dependências...

Como quebrar o ciclo vicioso de comportamentos destrutivos?

Etapas do processo de mudança:
. reconhecer que temos um problema de dependência
. tomar consciência que precisamos mudar
. pedir ajuda a terceiros
. estabelecer objetivos de mudança
. assumir um compromisso de que vamos mudar
. ser disciplinado
. não nos culpar, se tivermos recaídas
. persistir em comportamentos de mudança
. desenvolver a nossa força de vontade
. treinar os comportamentos de mudança todos os dias
. festejar sempre os progressos

Sê saudável! Sê feliz!

terça-feira, 11 de julho de 2017

Que seja o melhor para todos!


Fim de um ciclo é o início de outro ciclo.

Fim de algo é quase sempre doloroso, pois implica perda desse algo e ao que lhe está associado.

Mas o início de algo pode ser maravilhoso, apesar do medo do desconhecido.

Estabilidade é bom e seguro, mas também pode ser um elemento castrador ao nosso desenvolvimento pessoal.

Que venha a mudança! 
Que seja o melhor para todos!

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Metas a longo prazo


O que quer nesta vida (Sol) 
e de que forma se pode organizar e dar forma (Saturno) ao que se quer?

Ser original ou ser cópia?!


A inveja ...
. é uma emoção resultante da percepção de que a vida é limitada e escassa
. é um desejo de possuir algo que pertence a outra pessoa
. pode ser acompanhada de outros sentimentos, tais como, ciúme, ódio ou raiva

Mas, se uma pessoa repensar que a vida ...
. é abundante e próspera
. tem pessoas especiais, com talentos diversificados, com perspetivas de vida diferentes, com histórias de vida únicas
. é para ser vivida simplesmente

Então...
Porque cobiçamos o que é do outro?
Porque queremos ser cópias dos outros?

Não será mais interessante, ser original?
Ser original, não será libertador e prazeroso?
Ser original, não será dar um colorido à vida?

Para quê sermos todos cinzentos, quando podemos ser a cor que quisermos?
(Nem sempre o que queremos, será o melhor para nós)

Mas, ser diferente pode levar à frustração, à rejeição e à perda de amor por parte do outro.
E isso, pode ser muito doloroso!
Escolher entre a dor e o prazer, o que escolhias?
O risco pode ser grande, mas a recompensa pode ser enorme.

Escolher entre ser original ou ser cópia, o que escolhias?

Napoleão Bonaparte costumava afirmar que "a inveja é um atestado de inferioridade".

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Para que vives?


Para que vives?

Há pessoas que vivem para ...
. a família (filhos, netos, marido/esposa, etc.)
. o trabalho
. serem aceites
. serem amados
. ganhar dinheiro
. curtir a vida
. os seus próprios interesses
. o seu ego

Algumas pessoas vivem só em função dos seus interesses.

Enquanto outras pessoas, vivem tanto em função dos outros que se esquecem de si próprios.

A nossa principal prioridade na vida deve ser "nós próprios" e depois os outros.

Às vezes, deslocamos o nosso foco para os outros, para não pensarmos em nós próprios, para não tomarmos consciência de como as nossas vidas são vazias: de objetivos, de sonhos.

Viver em Equilíbrio: 
Vivermos em função de nós próprios, mas tendo em consideração os outros. 

Birras e amuos!!!


Quando não fazemos a vontade a uma pessoa e, ela faz birra e amua.

Se a pessoa que faz birra tem 4 anos, parece-nos mais ou menos normal. Podemos dizer: "olha a menina mimada, a fazer birra".

Mas se a pessoa tiver 50 anos, a situação muda de figura.

Será compreensível uma pessoa desta idade fazer birra e amuar!?

O que nos diz sobre a saúde da sua personalidade? Será uma pessoa saudável? Será um comportamento normal e ajustado à realidade e à sua idade?

Como lidar com pessoas assim? Ignorar? Confrontar? Partilhar com a outra pessoa sobre como aquele comportamento nos faz sofrer e nos magoa? Cortar relações com essa pessoa? Tolerar este tipo de comportamentos?

Enfim, existe um infinito de possibilidades... mas nenhuma me parece educativa e promotora de mudança de atitudes na outra pessoa.

Quando uma pessoa não querer ouvir e aprender, não existe lição que seja apreendida.

Mudar pessoas é uma perda de tempo. Muda-te a ti mesmo e mudarás as tuas circunstâncias!

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Saber viver


Torre de Belém, Lisboa, Portugal

Saber viver...

Há pessoas que nunca são chamadas à responsabilidade dos seus atos.

Conseguem viver à margem da lei, das regras e normas da sociedade.

Conseguem manipular as circunstâncias a seu favor, não tendo empatia pelo sofrimento das outras pessoas.

Perante problemas ou situações difíceis, conseguem arranjar soluções criativas: apresentam-se como "salvadores da pátria" e as outras pessoas ficam com o trabalho sujo.

Ser vítima destas pessoas. Ver-nos envolvidos em situações manipuladoras similares, deve-nos fazer refletir...

Nos últimos tempos, manipulamos alguma situação ou alguma pessoa, a nosso proveito, desrespeitando as regras estabelecidas?



Dar ou não dar, és a questão?


Perante uma pessoa com dificuldades ou a passar necessidades, temos o impulso de ajudar.

Na maioria das vezes, ajudamos como podemos e sabemos.

À primeira vista, dar ou ajudar o outro, parece ser um ato fácil e simples, que depende mais do querer da pessoa dadora do que da pessoa necessitada.

No entanto, na maioria das vezes não é bem assim. Nem sempre a nossa ajuda pode ser eficaz.

A pessoa necessitada pode ...
. precisar de outras coisas diferentes daquelas que estamos dispostos a dar.
. não se adaptar às novas regras que tem de cumprir para usufruir dos apoios.
. não saber o que lhe faz falta.
. não saber como pedir o que lhe faz falta.

De que vale dar ou ajudar, se a pessoa necessitada não vai aproveitar os apoios fornecidos pela pessoa dadora?!

"Dar pérolas a porcos."

Procura-se emprego?


Todos querem empregos e ninguém quer trabalho!

Mesmo desempregadas, as pessoas não se disponibilizam a sacrificar pelas empresas.

Mesmo empregadas, as pessoas pretendem fazer o mínimo indispensável pelas empresas.

Há uma vida lá fora! Fora dos seus  empregos e trabalhos! Por isso trabalha-se para cumprir calendário.

E aqueles que pretende mudar a envolvente... sofrem...

Qual a diferença entre trabalho e emprego?


Qual a diferença entre trabalho e emprego?

Para alguns...
Trabalho é uma atividade em que o trabalhador é "pau para toda a obra".
Emprego é uma atividade remunerada em que o trabalhador tem tarefas bem definidas a cumprir.

Para outros...
Trabalho e Emprego são sinónimos, isto significa que ambos querem dizer que são a prestação de um serviço em troca de um salário.

E o que significa Voluntariado?
E qual a diferença entre trabalho, emprego e voluntariado?

E o que significa Empreendedorismo?
E qual a diferença entre trabalho, emprego, voluntariado e empreendedorismo?

segunda-feira, 3 de julho de 2017

O que farias?


Um carro novo é bom de experimentar...
Um casaco novo é tão bom de vestir...
Um bebé é tão lindo... 
Um cachorrinho é tão fofinho...

Mas quando o carro está velho, ou quando o casaco está muito usado, ou quando o bebé é um idoso de 80 anos, ou quando o cão está velhinho... será que a nossa opinião é a mesma de quando eles eram novos?

Tenho dúvidas!!!
A aparência pode ser menos bonita, as doenças podem ter aparecido, as limitações podem condicionar mais, os problemas aparecem com mais frequência, a eficácia e a eficiência são menores...

Tudo isso pode-nos levar a pensar melhor que...
Está na hora de trocar de carro...
Está na hora de comprar um casaco novo...
Está na hora de trocar/comprar um idoso novo ou um cão novo. A sério! Pensas assim !?

Bens materiais parece-me que podem ser descartáveis, por mais amor que tenhamos em relação a eles. Mas descartar pessoas, animais ou plantas parece-me que esse comportamento nem é sensato nem humano.

E tu, o que farias em situações idênticas?