segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

O que farias?


Quando vemos que o outro vai escolher errado, será que devemos alertá-lo? Será que devemos dizer a nossa experiência, quando ninguém nos perguntou a nossa opinião?
Se não dizemos nada, parece que somos cúmplices daquela situação. Se falamos sobre as possíveis consequências dessa escolha, podemos ter de enfrentar uma resposta torta da outra pessoa e possivelmente podemos perder um amigo, um cliente. Enfim, um dilema de difícil resolução.
O que farias nesta situação? Falavas ou calavas para sempre?

Independentemente da resposta. E se o mais importante fosse que tu tomasses conhecimento que existem outras pessoas que vivem os mesmos problemas que tu? Que percebesses que apesar de estarem no mesmo caminho, ambas as pessoas estão em etapas diferentes, em níveis de consciência diferentes. Existe um sentimento de identificação com o outro, parece que estás-te a ver ao espelho. Será que estará na altura de analisar, de encontrar novas soluções para velhos problemas? Dói tanto, quando velhas feridas se abrem quando pensávamos que já estavam cicatrizadas!

Autoria: Sandra Mendes

2 comentários:

Marta Moura disse...

Se me fosse uma pessoa próxima falava com ela!

Sandra Mendes disse...

Olá Marta.

Obrigada pela sugestão.